18.05.2012

VATICANO - projecção do filme "Maria de Nazaré" - palestra proferida pelo Papa Bento XVI

A vida de Maria, um constante "sim" a Deus

26603h480w640.jpeg

ROMA, sexta-feira 18 de Maio de 2012 (ZENIT.org)-a vida de Maria de Nazaré foi "rico" e "cheio", porque era "um "eu estou aqui " a Deus", sem repetir constantemente, da Anunciação até à Cruz, afirma Bento XVI.

Bento XVI tem na verdade estiveram presentes na exibição do filme "Maria de Nazaré, quarta-feira 16 de Maio, no final da tarde, na Sala Clementina no Vaticano, antes que vá para as pessoas presentes.


Discurso de Bento XVI:

Queridos amigos,

(Em Italiano)

Muito Obrigado a todos vós por este momento, que nos leva a refletir através das imagens e os diálogos do filme "Maria de Nazaré". Agradeço-vos, em particular, a RAI e seu diretor geral, Sra. Lorenza Leu, e outros representantes, bem como a "Lux vazio", e à família Barnabei e a equipe de produção.

(Em alemão)

Agradeço de qualquer tribunal, para esta apresentação no Palácio Apostólico, o diretor do Bayerischer Rundfunk, a prof. Gerhard Fuchs, o produtor Martin Choroba, da empresa Tellux-Film para Munique, bem como todos os jogadores e atores presentes, e a câmara tripulações.

(Em espanhol)

Obrigado também pelos representantes da Telecinco de Espanha.

(Em Italiano)

Isso não é fácil traçar o retrato de uma mãe, pois contém uma riqueza de vida difícil de descrever; e é ainda mais exigente se é de Maria de Nazaré, mulher que é Mãe de Jesus, o Filho de Deus feito homem.

Construíste o filme em torno de três figuras femininas, cujas vidas se cruzam, mas as suas escolhas são profundamente diferentes. Herodias continua preso em seu mundo, não é bem sucedida em elevar os olhos ao ler os sinais de Deus e não nos escapou o mal.

Maria Madalena está vivendo uma história mais complexa: ela sofre o fascínio de uma vida fácil, baseado nas coisas, e utiliza diferentes meios para atingir seus fins, até o momento dramático ou é julgado e voltada para sua vida, e ali, o encontro de Jesus abre sua quadra, mudou sua vida.

Mas do centro, Maria de Nazaré: é a riqueza de uma vida que tenha sido um "estou aqui" a Deus. É uma mãe que teria o desejo de manter seu filho sempre com ela, mas ela sabe que ele é deus; ela tem uma fé e um amor tão grande que aceita que estabelecerão e realiza sua missão; ela reitera "estou aqui" para Deus, desde a Anunciação até à Cruz.

Tr� experimentos, um paradigma da forma que podemos construir a nossa vida; o egoísmo, do confinamento em si mesmo e nas coisas materiais, deixando-se guiar pelo mal; ou bem sobre o significado da presença de um Deus que vem repousar no meio de nós e que nós esperávamos com carinho se erramos, pedimos a segui-lo, a ter confiança nele.

Maria de Nazaré é a esposa do "estou aqui", toda e total antes da vontade divina, e neste "Sim", repetido também perante a dor da perda de seu filho, ela encontrou a bem-aventurança plena e profunda. Obrigado a todos por esta boa noite!

© Libreria Editrice Vaticana

Tradução de ZENIT, Anita bourdin